Conceito Filtro Anti Partículas

Conceito

Filtro Anti Partículas (FAP) / Diesel Particulate Filter (DPF)

O motor a diesel tem como principal vantagem o seu maior rendimento, comparativamente a um motor a gasolina. No entanto, embora tenham melhorado a sua performance em termos de poluição sonora e atmosférica, produzindo menos monóxido de carbono, hidrocarbonetos não queimados e menos CO2, que os motores a gasolina, a sua desvantagem é a emissão de partículas de fuligem, que são cancerígenas.

O FAP é um dispositivo projetado para remover partículas diesel ou fuligem dos gases de escape de um motor diesel, obrigatório nos carros a gasóleo posteriores a 2005 e uma peça que poderá atingir custos muito elevados.

As normas são cada vez mais rigorosas quanto às emissões que o motor de fábrica deve atender. Num futuro próximo, todos os motores a diesel em estrada serão equipados com eles. Na União Europeia, os filtros devem ser necessários para atender à norma Euro VI. O grupo PSA, Peugeot e Citroën foi a primeira empresa a torná-los aptos e como padrão em carros de passageiros em 2000, em antecipação dos futuros regulamentos Euro V.

Como Funciona?



O interior do filtro de partículas é feito de um material cerâmico poroso geralmente constituído por cordierite ou carboneto de silício. Os gases de escape ao entrarem no filtro de partículas são obrigados a atravessar as paredes do filtro, nessas paredes ficam retidas as partículas de fuligem deixando passar os gases já limpos para a atmosfera. Sendo um filtro onde se acumula sujidade é necessário proceder a sua limpeza regularmente através de um processo conhecido por regeneração.